O CONSUMIDOR DO FUTURO – Concept Fashion

CONSUMIDOR DO FUTURO

Importantes previsões para 2020

Conforme os anos vão passando, novas tecnologias relacionadas ao comércio surgem para acompanhar os hábitos mutáveis do consumidor. Dessa vez, estamos sofrendo mudanças bem significativas em comportamento, economia e tecnologia.

Novas moedas denominadas criptomoedas começaram a se popularizar ao passo em que a maneira de ver o mundo das pessoas transforma-se cada dia mais. Hoje, temos uma valorização de companhias que são éticas e responsáveis, fazendo com que as empresas adequem sua visão e estejam sempre atualizadas.

De acordo com o WGSN, em 2020 o comportamento do consumidor será pautado por 3 grandes ideias: novas etnias em crescimento, comércio mobile por conta da ascensão 5G e economia colaborativa.

Aproveitando do assunto de novas etnias em crescimento, um dado importante é de que os muçulmanos estão se tornando uma nova maioria e o mercado precisa começar a tratá-los como uma prioridade. De acordo com o “State of the Global Islamic Economy Report” de 2016, um relatório que proporciona uma visão da economia islâmica, há uma previsão de que consumidores muçulmanos irão gastar em roupas US$327 bilhões em 2019. O que é maior do que os mercados de roupas do Reino Unido, Alemanha e Índia juntos.

Além de o fato da Europa estar crescendo em sua diversidade racial e étnica, a identidade americana está mudando. Há previsões de que caucasianos serão minoria em 2040. Logo, o mercado já precisa pensar em como atingir esse novo público.

Outro tema, que também ganha destaque é o mercado online, que com o avanço da tecnologia crescente, o 5G estará em vigor em 2020 acarretando um boom de vendas via celular. O comércio mobile estará bem mais popular e com uma projeção de vendas mundiais chegando a US$ 250 bilhões segundo o estudo de 2017 da “UPS Pulse of the Online Shopper”.

Dentre os benefícios do 5G estão a velocidade da conexão (mais rápido que o 4G ), a facilidade por ser sem fio, o que faz com que o consumidor compre em qualquer lugar que estiver e a realidade aumentada, acarretando maior interação entre marca e consumidor.

Ainda dentro das 3 grandes ideias, não é novidade, que a economia colaborativa tem se mostrado cada vez mais querida. Alguns governos veem potencial e investem, outros já banem o que esteja relacionado à ela, como o AirBnb e o Uber.  Porém, não tem como negar que houve um crescimento geral devido à ela, principalmente no número de novos empregos.

Continuando no assunto economia, o surgimento de novas moedas, intituladas criptomoedas, das quais a mais famosa é o bitcoin também é um fator que influenciará a maneira como as transações no comércio serão gerenciadas no futuro.

Abaixo, um vídeo do canal Adrenaline, explicando de uma forma simples o que são essas criptomoedas:

Para o varejo, o blockchain (explicado no vídeo), tem um grande papel, já que extingue a participação de bancos nas transações, eliminando as taxas que são cobradas normalmente. Também, o sistema pode ser extremamente útil para ajudar clientes a verificar a procedência dos produtos que estão comprando, como é o foco principal da start-up londrina Provenance, que ajuda consumidores a descobrir a histórico do produto que estão consumindo.

Por fim, sabemos que muita coisa do que é previsão pode vingar, como pode não dar certo ou tomar outro rumo. Entretanto, é sempre muito importante manter-se informado para quando acontecer, a preparação para qualquer um dos assuntos citados já tiver sido feita.

Fontes: WGSN e canal Adrenaline